sábado, março 08, 2008

A ESTRELA , O CAOS E O TAPECEIRO



"É preciso ter um caos dentro de si para dar à luz uma estrela dançarina."
(Nietzsche)


Há dois dias vi essa frase no perfil do orkut de um amigo. E tenho pensado nela desde então. Nela e em outras turbulências que têm formado o meu caos particular.

E também há dois dias, vi um dvd de uma pregação do Caio Fábio onde ele contou a sua história. Por diversas vezes me identifiquei tanto com o que ele falava, que parecia que era a minha história. E quando digo isso, não estou me referindo a fatos, mas a situações.

Como é difícil você fazer alguma coisa com o coração aberto, despido de qualquer intenção que não a primeira - única, nesse caso - e ser mal entendido, mal interpretado, injustamente acusado.

Como é difícil chegarmos a um ponto onde tudo parece estar bem, em que dali para frente parece que tudo vai dar certo, mas exatamente ali, tudo começa a dar errado.

Como é difícil agüentar mais uma pancada, quando parece que tudo já dói tanto. E pior ainda é saber que as coisas que mais nos machucam são aquelas que vêm de quem nós não esperamos... porque quando esperamos, já estamos preparados para resistir.

Tantos fragmentos, frases e palavras daquela mensagem ficaram ecoando dentro do meu caos!


No dvd da mensagem, o Stênio Marcius canta uma música linda, chamada “O Tapeceiro”:


Tapeceiro, grande artista,
Vai fazendo seu trabalho
Incansável, paciente no seu tear

Tapeceiro, não se engana
Sabe o fim desde o começo,
Traça voltas, mil desvios sem perder o fio

Minha vida é obra de tapeçaria,
É tecida de cores alegres e vivas,
Que fazem contraste no meio das cores
Nubladas e tristes


Se você olha do avesso,
Nem imagina o desfecho
No fim das contas, tudo se explica,
Tudo se encaixa, tudo coopera pro meu bem

Quando se vê pelo lado certo,
Muda-se logo a expressão do rosto,
Obra de arte pra Honra e Glória do Tapeceiro

Quando se vê pelo lado certo,
Todas as cores da minha vida
Dignificam a Jesus Cristo, o Tapeceiro



O grande alento é saber que Deus trabalha com cada um dos meus fragmentos, para dar ordem ao caos e tecer a minha vida. Mesmo que eu não consiga perceber como isso ocorre, porque muitas vezes a dor é tão forte que quase me cega, o Tapeceiro vai tecendo...


E vai tecendo... até que do caos nasça uma estrela dançarina...




Esse vídeo do youtube mostra o Stênio cantando essa mesma música, mas em outra igreja:



3 comentários:

Cristina Danuta disse...

Márcia, gostei muito do texto que escreveu...
Engraçado que nessa semana que passou, por força de acontecimentos desagradáveis que estão além de nosso alcance, começou a querer se instalar um caos dentro de mim...no dia do "acontecido" li a mesma frase no perfil de nosso amigo e fiquei a meditar nela por uns instantes... pensei:" é, talvez o momento de meu caos interior (mais um) tenha chegado...só espero não ter de aguardar (ou melhor, sofrer) por muito tempo até comtemplar, enfim, o bailar da estrela dançarina".

Como você bem disse, as piores pancadas vêm daqueles de quem nós não esperamos. Uma coisa triste, mas verdadeira, que tenho aprendido é que devemos estar preparados para receber "pancadas" até mesmo de quem nós não esperamos..., mas não devemos esquecer que a ajuda e o alívio, muitas vezes também vêm de lugares e pessoas inesperadas. Pense nisso.

Um grande beijo.

Raphael disse...

Marcinha! Só para marcar presença mesmo e ver as suas atualizações. Espero que esteja tudo bem, grande beijo, fica com Deus!

Carine Sofia =^.^= disse...

Nossa...pesquisando sobre Nietzsche, caio no teu blog e vejo essa linda postagem, essa linda música.
Era o q eu tava precisando.

Obrigada!

Related Posts with Thumbnails